Autoridades do RJ não querem limpar Baía da Guanabara, mas querem "limpar" praias da Zona Sul

As autoridades cariocas ficam cheias de dedo quando o assunto é limpar a Baía da Guanabara e acabar com a corrupção. Mas quando se trata de "limpar" as praias da Zona Sul elas se prontificam.

Pois é isso que está por trás o projeto de linhas da Zona Sul do subsecretário de Planejamento, Alexandre Sansão, que quer cortar trajetos e forçar o uso do Bilhete Único e dos BRTs superlotados.

Pouco após o anúncio da medida, que obrigará o povo da Zona Norte a pegar ônibus até o Centro do Rio e daí um BRT para a Zona Sul, a polícia militar já experimentou um "sistema integrado" e jogou um grupo de adolescentes pobres, apenas estudantes ou trabalhadores, que vinham de ônibus da Zona Norte para curtirem as praias da Zona Sul, só porque estavam sem documentos. Botaram todo mundo num ônibus...um micro da Polícia Militar!

Quase todos negros, apenas querendo aproveitar o calor do dia. Cariocas, não podem curtir as próprias praias do Rio de Janeiro. Porque são negros e pobres. E terão em breve que se contentar com a baldeação do BRT, pagando mais uma passagem, porque, se eles tiverem a chance de ter o Bilhete Único (se é que poderão pagar para tê-lo), ele enguiça em pouco tempo nessa cidade congestionada.

Imagine o povo pobre tendo que pagar R$ 13,60 por dia só para se deslocar dos subúrbios para a Zona Sul. Se contar apenas os fins de semana de praia, serão R$ 108,80 por mês. Sendo famílias numerosas, isso dará em R$ 1.088,00. E ninguém ganha salário para ter esses gastos, que "comem" as finanças nas famílias das periferias, que já têm muitos gastos a fazer!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca