Conversa de pescadores

Dois pescadores conversam em algum lugar no Rio de Janeiro. Um deles veio do pantanal de Mato Grosso e contava uma estória mirabolante.

- Rapaz, eu pesquei um tubarão desse tamanhão no rio. - disse ele, indicando com os braços o tamanho do peixe que disse ter capturado.

- E tubarão dá em rio? - disse outro, desconfiado.

- É raro, mas nesse caso deu. E eu cai na água e fui brigar com o bicho. Eu com meus braços e ele com seus dentes. Aí eu segurei dois dentes pontudos do animal e dei uns chutes com tanta força que deixei imobilizado. E aí eu o matei e pesquei e vendi para o mercado mais perto de lá.

- Você acha que eu vou acreditar nisso? Comigo não tem essa estória, não. - disse o pescador carioca.

- Não vai me dizer que você não vem com estória também. - disse o pescador do Pantanal.

- Ih, você pensa que sou de contar lorota? Ora, eu pesco aqui na Baía da Guanabara, pego muito peixe, tá tudo limpinho. Falei com os caras das Olimpíadas e o pessoal garante que a poluição reduziu, e que as águas estão melhores do que antes para praticar os esportes marítimos. Nem fedor tem mais.

- Então tá. Tô vendo que a poluição acabou. - ironizou o pescador do pantanal. - Só tirar umas garrafinhas e uns papeizinhos que tudo se resolve, não é? Tua estória é até mais interessante que a minha, que já está velha que só...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político