"Vai ouvir MP3"? Ou "Vai tomar no..."?

Ser "dono da verdade" na Internet e fazer "patrulha do estabelecido" nem sempre é garantia de que o valentão digital esteja imune a gafes vergonhosas, por mais que ele se ache com toda a razão.

Vide o caso de quem gosta de "zoar" com homens que ficam solteiros durante muito tempo, xingando-os de "virgens", "encalhados", "feiosos" e "cornos sem chifre", entre outras baixarias.

Pois esses zoadores da solteirice masculina alheia, muitas vezes, haviam acabado de sair de suas próprias gafes, quando brocharam na primeira transa com as garotas que tentavam conquistar e elas lhes deram o "fora". Ou então quando o "fora" já veio quando cada valentão digital fazia a primeira cantada a uma garota, e ela viu logo de cara que se tratava de um conquistador barato com apelo atrativo zero.

Neste caso, os valentões digitais, que posam de triunfantes nas mídias sociais, é que cometeram gafes muito piores do que os "encalhados" contra os quais "zoam" com muita raiva, porque, muitas vezes, os solteirões de longa data assim são porque estudam e trabalham de forma que não têm tempo para tentar conquistar alguma garota. E os "zoadores" não passando de desocupados querendo humilhar os outros na Internet.

Um outro exemplo se dá nesses fóruns sobre rádio nas mídias sociais. Um internauta resolveu criticar a programação da Rádio Cidade, porque ela não é especializada em rock, tem locutores engraçadinhos e seu repertório musical só toca os chamados "grandes sucessos", que é aquela seleção parcial de músicas que são comercializadas pelo mercadão radiofônico em geral, conhecido em inglês como hit-parade.

Outro internauta, que se envolve muito com rádio e é considerado um sabichão no setor - embora seu conhecimento sobre rock não vai muito além de saber que rock é "pedra" em inglês - , reagiu com sua "natural sabedoria" e disse para o discordante: "Quer rádio melhor, vá ouvir MP3".

O sabichão publicou essa mensagem com a certeza de que tem a "sabedoria" toda em suas mãos, certo de que tudo o que sua rádio preferida faz é tão certo que se um locutor é aplaudido até quando urina em público. Foi dormir tranquilo confiante de que deu a palavra final e que só "opinou" por razões de ordem técnica e logística.

Pois o sabichão, coitado, esqueceu que cometeu uma gafe violenta, dessas de tirar o sono na madrugada inteira. Pois essa conversa de "Quer rádio melhor, vá ouvir MP3", espécie de eufemismo para "Vai tomar no...", faz com que mais pessoas passem a ouvir MP3, que no caso da cultura rock garantem maior liberdade de seleção de repertório.

Com isso, mais pessoas aderem ao MP3, porque através desses arquivos de áudio com essa tecnologia, podem selecionar mais de 250 músicas para pôr no pen drive ou no celular e, por isso, não sentem a menor necessidade de ouvir uma FM comercial "de rock" que só toca sempre os mesmos sucessos e soa entediante depois de dois dias de sintonia direta.

E aí o que quer dizer o "Vá ouvir MP3"? Significa "vá ouvir menos rádio". Com menos audiência, mais radialistas são demitidos. E aí o sabichão terá que engolir seco, porque a "sábia declaração" dada por ele a um discordante significa, a médio ou curto prazo, o desemprego de dezenas e dezenas de pessoas, para não dizer centenas ou milhares...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca