Inaugurada a Prainha de Rocha Miranda, no Parque Madureira

Certo. Tudo bonito, dia ensolarado, prefeito do Rio de Janeiro banhando com o povo, todos se divertindo muito. Mas pouco se viu da "maravilhosa" Praia de Rocha Miranda, ou Praia de Madureira, ou Piscinão de Madureira, senão umas três cascatas, na verdade três chuveirões, e alguns parques, aparelhos de ginástica e praças.

A prometida "praia", propriamente dita, aparentemente não se viu, e falaram que iam colocar uns 500 metros de areia e tudo. Pesquisamos até na busca do Google, e não vimos a tal praia.

Tudo bem que é um espaço de lazer para os moradores do entorno de Madureira e outros quase dez bairros. O Parque Madureira, que é o local onde se situa a "praia", ainda vai se ampliar até Guadalupe, 

Aí vemos o prefeito Eduardo Paes, de chapéu, tomando banho de chuveirão com os banhistas, e nada de foto de praia, areia da praia etc. Além do mais, se é para desestimular o povo suburbano a ir para as praias da Zona Sul e da Barra da Tijuca, a novidade está longe de empolgar.

Afinal, espera-se que, além de mostrar a praia propriamente dita, e não se limitar ao chuveirão, deveria-se também haver uma cena de Bossa Nova própria no local, uma loja de discos de rock como a Satisfaction Discos de Copacabana ou um hotel que tenha ao menos 30% de imponência do Copacabana Palace, pelo menos com conforto suficiente para hospedar um Adam Sandler.

Só não vale botar grupo de "pagode romântico" para tocar Bossa Nova nem criar lojinhas "alternativas" que toquem Rádio Cidade, e nem reservar edifícios magros com pequenos alojamentos. Isso porque, se o projeto da Prainha de Rocha Miranda é uma coisa séria, deveria-se também complementar com outras coisas bem mais respeitosas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político