Pular para o conteúdo principal

Mulheres famosas inspiram mulheres cariocas a serem interesseiras

E sabido que as mulheres cariocas são as mais difíceis de conquistar entre todas as brasileiras. Não é qualquer homem que tem a possibilidade de se unir a uma mulher desejada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, pois o nível de exigência das cariocas na hora de escolher um homem é extremamente alto. Esqueçam que isso se refere a beleza masculina, pois isso é supérfluo para a maioria das mulheres. De fato, qualidades masculinas são apenas ter capacidade de proteção e ter condições financeiras. Sem isso, nada feito.

E porque as mulheres cariocas tem uma personalidade insensível, uma falta de simpatia meiga e são altamente desconfiadas e exigentes? Isso pode ter a ver com o fato de que o Rio de Janeiro, sendo a capital cultural do país, ser a "Hollywood" brasileira, onde vivem e trabalham as celebridades mais famosas do país. Atrizes, cantoras e jornalistas famosas inspiram o estilo de vida que as mulheres cariocas desejam ter.

Claro que a proximidade das cariocas com as mulheres famosas lhes faz não querer estar abaixo delas. Por mais inalcançável que seja a vida de uma celebridade, as mulheres sempre tem como meta estar o mais próximo possível do padrão de vida das mulheres famosas. Mesmo que não tenham tudo que as famosas tem, se empenham em estar o mais perto possível. E por isso agem como agem, sendo insensíveis, interesseiras e um tanto vulgares (mas metidas a classudas, no sentido estereotipado do termo).

E obviamente, para facilitar o estilo de vida que as famosas inspiram, é necessário um belo de um empurrão, dado por um homem que além de ter dinheiro, deve ter também características que os galãs televisivos tem: branquelos de cabelo liso e testa pequena, de tronco esticado e não tendo menos que 1,75 de altura e principalmente: sucesso profissional. Nem precisa ter rosto bonito, pois preenchendo estes requisitos está bom demais. 

Desde meninas, as mulheres cariocas são "educadas" a serem interesseiras, a não batalharem para vencer. Até arrumam emprego, mas mais para fugir da humilhante vida domestica do que para realmente ter sucesso no mercado de trabalho. Até porque a parte financeira mesmo quem tem que bancar é o maridinho que cada uma delas irá escolher. E os homens ricos são tradicionalmente trouxas, nunca recusando as mulheres que fingem os amar.

E você já ouviu falar no estereótipo de que as cariocas traem seus maridos. Pois é, até isso tem a ver com o fato de serem interesseiras, pois se marido é para dar dinheiro, amante e para dar amor. Ou seja, mulher carioca quando gosta realmente de um homem, nunca se casa com ele.

Mais curioso ainda é saber que até mesmo as próprias famosas são interesseiras, pois raramente se casam com celebridades masculinas do mesmo nível sócio-econômico. Mesmo que as celebridades femininas sejam ricas, elas sempre procuram homens bem mais ricos do que elas e de preferência com alguma profissão de "liderança", como empresários, executivos, diretores e outros tipos de chefes.

Num estado onde até mesmo as mulheres ricas são interesseiras, não é surpresa saber que as mulheres cariocas sejam tão difíceis de se conquistar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Recebemos em nosso e-mail uma mensagem de um leitor que pediu para não identificado e que contássemos o seu caso real com nossas palavras, sem reproduzir o seu texto. Obrigado leitor e vamos contar de nossa forma o seu caso, colocando o fictício nome de "João".
"João" é um excelente profissional, cumpridor de seus deveres, que nunca faltou o trabalho por motivo fútil, é pontual e costuma concluir suas tarefas um pouco antes da hora estipulada, tendo fama de adiantar bastante o trabalho da empresa.
Era um dia normal de trabalho. João estava mais uma vez em sua tarefa quando um dos colegas, o mais extrovertido tenta puxar uma conversa, de início simpática, com o colega.
Colega 1: Oi, João, tudo bem? João: Tudo. Colega: Você é um cara legal, trabalhador, gente boa mesmo. mas não sabemos muito de você. Qual é o seu time de futeboll? João: Eu não curto muito futebol. Colega 1: O quê? Não curte futebol? Você está brincando! João: Sério. Eu não sou muito ligado em futebol. Res…

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Já é consenso da maioria que o dia 31 de agosto de 2016 é um dos dias mais tristes da História brasileira. Já é o pior momento de 2016. Uma democracia conduzida por uma presidente sem culpa é derrubada por um bando de corruptos a serviço de um pequeno grupo de ricaços. Uma atitude que poderá custar as vidas de muitos brasileiros.
Mas os cariocas, em sua maioria elitistas, pareciam felizes com a deposição de Dilma. Desprovidos de altruísmo e de senso de humanidade, pouco estão se lixando se o governo que se instalou através de um golpe irá ou não prejudicar a população brasileira. A elite está tranquila. Caso o prejuízo a alcance, é só entrar em um avião e se mudar para a Europa ou para os EUA. Como os cariocas são o povo mais burro do Brasil na atualidade, o futebol sempre foi e será prioridade máxima para a população local.
É isso mesmo. Esta mesma elite, junto com a classe média e alguns pobres que a apoiaram, estavam todos, na noite do mesmo fatídico dia 31 preocupados com "c…

Marcelo Crivella é o novo prefeito do Rio de Janeiro

Com cerca de 59% dos votos válidos (curiosamente o número de sua idade), Marcelo Crivella se torna o próximo prefeito da capital do Rio de Janeiro. Freixo recebeu cerca de 40% dos votos. Abstenções foram cerca de 46% superiores a Freixo.
A vitória de Crivella já era esperada dada o grau de conservadorismo do povo carioca e o fortalecimento das religiões cristãs, além do crescimento intenso das igrejas evangélicas. O fato de Crivella ser da Universal contou com a campanha da TV Record, bem popular no RJ. 
Apesar de ter recebido apoio da Globo (muito mais por rivalidade televisiva do que por ideologia), Freixo não conseguiu se eleger, admitindo a derrota imediatamente após confirmada a vitória de Crivella, no mesmo lugar onde seria a sua festa de comemoração, caso vencesse.
Apesar de seguir um manual que orienta a transformação de sua gestão em uma teocracia, Crivella deve saber que governará também para não-evangélicos e para não cristãos. Como é moderado, é provável que o plano de te…