Não converse sobre rock com ouvintes da Rádio Cidade

Não insistam. Não adianta falar de rock com ouvintes da Rádio Cidade. Eles nem sabem direito o que estão ouvindo! Pensaram que a versão do U2 para "Won't Get Fooled Again" do Who era composição da banda britânica, e até agora acham que "Behind Blue Eyes", outro clássico da banda de Pete Townshend, é uma composição do Limp Biskit.

Mas isso quando eles ouvem Rage Against The Machine sem entender a letra - o RATM, ou ao menos Zack de La Rocha, é de esquerda, e os ouvintes da Cidade são de direita - e acham que o título da música "Brimful of Asha" do Cornershop se chama "Foulry Five" (nem inglês eles conseguem saber direito)! 

E mais: isso quando os caras não vêm com essa de achar que o vocalista e guitarrista dos Foo Fighters é sósia do baterista do Nirvana!

Caras assim acham a maior frescura falar em marcas de guitarra. Os ouvintes da Rádio Cidade só querem saber de "sonzeira" - algo parecido com os "pagodeiros" da Bahia que falam em "suingueira" - e tudo o que eles querem é ouvir nos 102,9 mhz uma sequência ininterrupta de sons identificáveis com solos ou distorções de guitarra. Ficam satisfeitos em ouvir os mesmíssimos hits todo dia. E aceitam até ouvir "Breathe", do grupo eletrônico Prodigy, porque lembra "grunge".

Para eles, rock só é barulho, válvula de escape, estímulo para catarse. Para quem quer conversar sobre rock no sentido de cultura e música, melhor bater um papo com os emepebistas Zé Ramalho e Alceu Valença. Os dois entendem muito mais de rock do que todos os profissionais e ouvintes da Rádio Cidade juntos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político