Nova biografia diz que Lou Reed batia em mulheres

A biografia não-autorizada Notes from the Velvet Underground: The Life of Lou Reed, de Howard Sounes, que focaliza o trabalho artístico de Lou Reed, músico norte-americano que fundou o Velvet Underground e seguiu com produtiva carreira solo, mostra um lado sombrio do artista.

Ele era considerado um "monstro" e costumava bater em mulheres durante uma discussão. Segundo um amigo de infância, Alan Hyman, ele deu um soco na parte de trás da cabeça de uma antiga namorada, após uma briga. Já segundo a ex-mulher, Betty Kronstad, ele "era capaz de te jogar contra a parede. Brigar. Bater em você... Te chacoalhar... Certa vez ele até me deixou com um olho roxo".

O que o livro não mostra, já que ele foi feito nos EUA, é que Lou é um dos esculhambados pelos locutores animadinhos da Rádio Cidade, aquela "rádio do rock de verdade" que nem de longe deve ser considerada rádio de rock de verdade. Os locutores vão nos bastidores para esculhambar todo mundo do rock. São sobra sequer para o Bruce Dickinson e o Ozzy Osbourne, e nem para a "ridícula roupinha" do Angus Young. Lou Reed, então, que e mais "alternativo", apanha mais ainda, ao lado de Jimi Hendrix e Jim Morrison.

Desde os tempos do Rhoodes Dantas, aquele pitboy que "entregou" a Fluminense FM (que passava por uma fase decadente nos anos 90) a seus amigos DJs de pop dançante (dizem que Rhoodes é BFF do Orelhinha, hoje na Mix FM), a coisa era assim. O próprio Rhoodes afirmava que só trabalhava em "rádio de rock" por pura sacanagem. Se é para isso que esses locutores mauriçolas com vozes de radialistas de poperó, então não dá para levar essas "rádios rock" a sério.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político