O Rio de Janeiro dos desastres de todo dia

Sociedade submissa e imprudente. Autoridades prepotentes e irresponsáveis. São esses os ingredientes para muitas tragédias que acontecem no Rio de Janeiro, enquanto a "boa sociedade" finge que tudo isso são apenas "problemas pontuais da pós-modernidade urbana".

Acreditar que são "problemas pontuais" as tragédias que acontecem todo dia é dose. Inocentes morrendo assassinados, por balas perdidas ou por homicídio mesmo, seja um favelado num dia, uma jovem mulher noutro, um idoso adiante. Num dia é acidente com ônibus deixando mais de 20 feridos, noutro é local explodindo e destruindo várias casas, noutro é incêndio em área comercial destruindo lojas e estoques para venda, noutro são os assaltos e assassinatos ocorridos à luz do dia.

Isso ocorre toda semana. A explosão, ontem, de um imóvel no bairro de São Cristóvão, devido ao vazamento de gás, ferindo oito pessoas e cujo impacto causou a destruição de outros cerca de 50, ocorreu uma semana após o incêndio em uma zona de comércio informal na Rua Uruguaiana. E houve acidente com ônibus na Av. Brasil (transporte municipal carioca, executivo e com ar), deixando mais de 25 feridos, e, fora da (ex-)Cidade Maravilhosa, houve queda de ponte em Duque de Caxias e acidente com ônibus na Região Serrana.

Claro, para quem acredita que tragédia é o Vasco da Gama voltar para a Série B do Brasileirão, esses problemas são apenas piadas do A Praça é Nossa. É sério. É típico, nas rodas sociais cariocas, um cara vir e, ao ler as más notícias que acontecem no Rio de Janeiro, tomar um gole de chope e dizer, com ironia sarcástica: "Isso aqui não tem jeito".

Na verdade, o resmungão só está fazendo jogo de cena, feliz porque não é o bar onde ele está que vai sofrer explosão de gás, não será alvo de um acidente de ônibus desgovernado, não sofrerá assalto com morte nem sofrerá curto-circuito. Ele não passa de um feliz que fala de barriga cheia, que parece gozar dos problemas dos outros porque não é com ele que acontecem.

E, assim, vamos vendo as mídias sociais cheias da "boa sociedade" do Rio de Janeiro fingindo que os problemas são "algo menor" e depois vão mais uma vez exibindo seus selfies animados, cultuando vídeos engraçados com bichinhos e dando mais uma dica do novo livro para colorir. Para eles, o Rio de Janeiro continua lindo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo