Pular para o conteúdo principal

Niterói poderá virar uma cidade fantasma

A fusão que aconteceu há cerca de 40 anos no Estado do Rio de Janeiro reduziu drasticamente o status e consequentemente a qualidade de vida de Niterói. Embora nos últimos anos a cidade fosse considerada de "alta qualidade de vida" com base em critérios misteriosos (pois quem vive em Niterói percebe que a cidade é puro desleixo), o cotidiano mostra que esse negócio de "IDH alto" é uma farsa criada para estimular a predatória e parasitária especulação imobiliária.

Especulação que acabou por encarecer demais os valores dos imóveis chegando a propor cerca de R$ 1.500,00 por aluguel (um preço que eu consideraria justo para COMPRA de um imóvel simples, em uma sociedade decente, ainda irreal), favorecendo com que um fenômeno acontecesse na ex-capital fluminense: o fenômeno dos imóveis fechados.

É o abandono em que a cidade começa a se encontrar. O número de lojas fechadas é alto e crescente. Prédios novos que sequer foram inaugurados. Lojas tradicionais que se fecham após anos e anos de consagração e bons serviços. Áreas valorizadas sem um serviço comercial. E apartamentos sem moradores, com donos esperando que trabalhadores comuns peguem fortunas, naquela mania tola de querer ganhar muito vendendo pouco.

Mal sabem os donos de imóveis que ganhariam muito mais se oferecessem pelo menos R$ 500,00 pelo aluguel. Querem ganhar zero reais oferecendo mil pelo aluguel. E pelo que sei, zero é menor que 500. O que significa que enquanto eles veem R$ 0,00 entrar nos caixas por um aluguel de R$ 1.500,00, veriam R$ 500,00 e muito mais se cobrassem esse valor pelos aluguéis, o que ajudariam muito a abrir os estabelecimentos fechados, criando movimento nas localidades do município.

Há uma suspeita de que esse abandono aconteça imposto por autoridades do outro lado da Baía da Guanabara, transformando Niterói uma cidade sem infra-estrutura para obrigar niteroienses a utilizar os serviços do Rio, fazendo com que autoridades da capital fluminense lucrem financeiramente com os supostamente abastados niteroienses. Convém lembrar que pesquisas mostram que Niterói é a cidade com maior número de ricos por metro quadrado no país. O que justifica alguns preconceitos defendidos pela cultura niteroiense, de orientação elitista.

Mas a escassez de serviços caracterizados pela imensa quantidade de estabelecimentos fechados pode fazer com que aos poucos os niteroienses abandonem a cidade transformando-a em uma cidade fantasma. mesmo habitada, a cidade já se comporta como tal devido a fata de opções de lazer e comércio que obrigam os habitantes da cidade a se conformarem com as opções oferecidas. 

Enquanto isso, o prefeito de Niterói constrói praças e mais praças para ficarem abandonadas e servirem de habitação a mendigos e usuários de drogas. Praças são tipo de edificação inútil que não é bem vista pela população da cidade que em seu lugar pede edificações com mais serviços e comércio.

Se a coisa continuar assim, poderemos ver a desertificação de Niterói ocorrer rapidamente e sem freio, transformando a velha capital numa cidade fantasma modorrenta onde nem as aranhas gostariam de tecer suas teias.

Abaixo uma seleção de fotos com algumas edificações fechadas clicadas recentemente, entre elas uma ex-locadora (primeira foto) e uma ex-padaria (ultima foto), ambas tradicionais enquanto funcionavam. Todas as fotos foram clicadas pela nossa equipe nesta semana em vários lugares na Zona Sul de Niterói.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Recebemos em nosso e-mail uma mensagem de um leitor que pediu para não identificado e que contássemos o seu caso real com nossas palavras, sem reproduzir o seu texto. Obrigado leitor e vamos contar de nossa forma o seu caso, colocando o fictício nome de "João".
"João" é um excelente profissional, cumpridor de seus deveres, que nunca faltou o trabalho por motivo fútil, é pontual e costuma concluir suas tarefas um pouco antes da hora estipulada, tendo fama de adiantar bastante o trabalho da empresa.
Era um dia normal de trabalho. João estava mais uma vez em sua tarefa quando um dos colegas, o mais extrovertido tenta puxar uma conversa, de início simpática, com o colega.
Colega 1: Oi, João, tudo bem? João: Tudo. Colega: Você é um cara legal, trabalhador, gente boa mesmo. mas não sabemos muito de você. Qual é o seu time de futeboll? João: Eu não curto muito futebol. Colega 1: O quê? Não curte futebol? Você está brincando! João: Sério. Eu não sou muito ligado em futebol. Res…

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Já é consenso da maioria que o dia 31 de agosto de 2016 é um dos dias mais tristes da História brasileira. Já é o pior momento de 2016. Uma democracia conduzida por uma presidente sem culpa é derrubada por um bando de corruptos a serviço de um pequeno grupo de ricaços. Uma atitude que poderá custar as vidas de muitos brasileiros.
Mas os cariocas, em sua maioria elitistas, pareciam felizes com a deposição de Dilma. Desprovidos de altruísmo e de senso de humanidade, pouco estão se lixando se o governo que se instalou através de um golpe irá ou não prejudicar a população brasileira. A elite está tranquila. Caso o prejuízo a alcance, é só entrar em um avião e se mudar para a Europa ou para os EUA. Como os cariocas são o povo mais burro do Brasil na atualidade, o futebol sempre foi e será prioridade máxima para a população local.
É isso mesmo. Esta mesma elite, junto com a classe média e alguns pobres que a apoiaram, estavam todos, na noite do mesmo fatídico dia 31 preocupados com "c…

Marcelo Crivella é o novo prefeito do Rio de Janeiro

Com cerca de 59% dos votos válidos (curiosamente o número de sua idade), Marcelo Crivella se torna o próximo prefeito da capital do Rio de Janeiro. Freixo recebeu cerca de 40% dos votos. Abstenções foram cerca de 46% superiores a Freixo.
A vitória de Crivella já era esperada dada o grau de conservadorismo do povo carioca e o fortalecimento das religiões cristãs, além do crescimento intenso das igrejas evangélicas. O fato de Crivella ser da Universal contou com a campanha da TV Record, bem popular no RJ. 
Apesar de ter recebido apoio da Globo (muito mais por rivalidade televisiva do que por ideologia), Freixo não conseguiu se eleger, admitindo a derrota imediatamente após confirmada a vitória de Crivella, no mesmo lugar onde seria a sua festa de comemoração, caso vencesse.
Apesar de seguir um manual que orienta a transformação de sua gestão em uma teocracia, Crivella deve saber que governará também para não-evangélicos e para não cristãos. Como é moderado, é provável que o plano de te…