Rio de Janeiro virou província, mesmo!!

O jornal O Dia se comportou feito um jornaleco de cidade do interior, dessas que são controladas por grandes fazendeiros.

Reagindo a uma série de reportagens do Jornal da Record, o periódico carioca, que se inclina a apoiar o grupo político de Eduardo Paes, se indignou quando a série, intitulada "O Rio de Janeiro na Lama", revela que os políticos cariocas estão deixando o Rio de Janeiro falido e se enriquecem às custas do sofrimento do povo e dos interesses combinados com empreiteiros.

Uma das reportagens da série mostra que moradores de uma área de Jacarepaguá foram expulsos, mediante baixa indenização (insuficiente para obter o aluguel de uma casa), de suas residências, para a construção de um complexo olímpico pela empreiteira favorecida.

Graças a interesses de empreiteiros, até áreas ambientais e bens do patrimônio histórico estão sendo destruídos para obras olímpicas ou corredores de BRT, cujo trabalho das empreiteiras resultará em lucros exorbitantes e vantagens político-econômicas das mais elevadas.

A série de reportagens denuncia gente querida dos editores e donos de O Dia, como a família Picciani - o presidente da ALERJ, Jorge Picciani, e seus filhos Leonardo Picciani, deputado federal, e Rafael Picciani, secretário de Transportes da prefeitura carioca - , Carlos Roberto Osório e os próprios Eduardo Paes, prefeito carioca, e Luiz Fernando Pezão, governador fluminense. O grupo político estabelece parcerias com empreiteiras denunciadas pela Operação Lava-Jato.

Daí que O Dia, com a rabugice de um jornaleco de latifúndio, acusa as reportagens de serem "propaganda" do "bispo" Marcelo Crivella, um dos braços-direitos de Edir Macedo na Rede Record. Só que um detalhe o jornaleco carioca não percebeu.

Os jornalistas da Record que realizam a reportagem são sérios, e através deles vieram muitas e muitas denúncias envolvendo o império midiático da Rede Globo, a corrupção dos políticos do PSDB e a roubalheira dos dirigentes esportivos brasileiros, denúncias comprovadas pela Justiça, como a sonegação fiscal da Globo, as "empresas fantasmas" de Ricardo Teixeira e as contas em "paraísos fiscais" de Fernando Henrique Cardoso, José Serra e seus amigos e parentes.

Estes jornalistas até são funcionários de Edir Macedo, mas até este sabe que os profissionais têm que manter sua autonomia profissional, e por isso o trabalho destes é respeitado e, neste sentido, mostra um trabalho investigativo consistente e arrojado.

Mas muitos cariocas "formadores de opinião", acomodados nas elites que predominam nas mídias sociais, preferem o "sonho" da fantasia de O Dia, com suas matérias elogiosas a Eduardo Paes e companhia ou, quando muito, a "denúncias" mais amenas, do que encarar o pesadelo da realidade mostrada pelo Jornal da Record, mas que também ocorre fora da mídia, no cotidiano das pessoas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca