Pular para o conteúdo principal

Chico Buarque e a intolerância carioca

Cariocas são em sua maioria, intolerantes. Majoritariamente elitistas, se acham legisladores da cultura brasileira e gostam de ficar tentando padronizar os gostos, pensamentos e atitudes de quem convive com eles. tente agir de forma diferente e tome ofensa!

Mas para que este lado triste e desconhecido do povo carioca apareça, é preciso que pessoas formadoras de opinião sejam vitimas em episódios de intolerância para que todos possam saber que cariocas não são apenas alegria, calor e carnaval.

Chico Buarque foi vitima recente da intolerância carioca. Como os cariocas são em maioria elitistas, é esperado que defendam convicções politicas que estejam de acordo com os interesses das elites. mas Chico Buarque não compactua com interesses das elites, mesmo sendo filho de uma família tradicional.

Chico Buarque, filho do famoso historiador Sérgio Buarque de Hollanda, estava no Leblon em seu cotidiano quando foi xingado por um grupo de jovens bem vestidos visivelmente ociosos e com pose arrogante (como se fossem mais politizados que Buarque), por causa da convicção política do compositor (coerente com alguém que vem de uma família de estudiosos em História, este assunto de desinteresse dos tais jovens). 

Ao invés de se afastar, se aproximou dos lindos desocupados (dois deles filhos de poderosos mega-empresários brasileiros - o que justifica o fato de que as ofensas foram para defender interesses particulares) e respondeu com elegância, calando-os de vez. No mesmo dia, após o ocorrido, Buarque postou um vídeo onde canta Vá trabalhar, Vagabundo, em homenagem aos desocupados direitistas.

Chico Buarque é um dos maiores intelectuais brasileiros

Buarque é conhecido pensador de esquerda e uma das pessoas mais intelectualizadas do país (do contrário dos desocupados que o xingaram: ricos, mas burros) e foi um dos maiores críticos do regime militar (que é defendido por muitos jovens como os que xingaram o compositor) e se simpatiza com o PT, mesmo que o partido não esteja fazendo um governo satisfatório. 

Em tempos de anti-esquerdismo, onde as pessoas não reparam que os erros petistas nada tem a ver com Socialismo ou Comunismo, sistemas corretos, mas muito mal aplicados, preferindo andar para trás e sair a defesa de uma espécie de "Capitalismo medieval"que una todos os valores retrógrados com a restrição do bem estar sócio-econômico às elites, episódios como este se multiplica. 

Direitistas aos poucos demonstram vocação e prontidão para começarem uma guerra civil. Movimentos fascistas vem ganhando força, principalmente na região Sul e no eixo Rio/São Paulo, todos lugares onde a maioria dos moradores é de abastados. O Rio tem o agravante de ser o lar das celebridades mais famosas do Brasil, o que reforça o elitismo intolerante.

E foi preciso uma celebridade ser vítima de intolerância para que saibamos que este papo de que carioca é gente boa e respeita a diversidade, seja de qual tipo, é conversa para vender pacotes turísticos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Recebemos em nosso e-mail uma mensagem de um leitor que pediu para não identificado e que contássemos o seu caso real com nossas palavras, sem reproduzir o seu texto. Obrigado leitor e vamos contar de nossa forma o seu caso, colocando o fictício nome de "João".
"João" é um excelente profissional, cumpridor de seus deveres, que nunca faltou o trabalho por motivo fútil, é pontual e costuma concluir suas tarefas um pouco antes da hora estipulada, tendo fama de adiantar bastante o trabalho da empresa.
Era um dia normal de trabalho. João estava mais uma vez em sua tarefa quando um dos colegas, o mais extrovertido tenta puxar uma conversa, de início simpática, com o colega.
Colega 1: Oi, João, tudo bem? João: Tudo. Colega: Você é um cara legal, trabalhador, gente boa mesmo. mas não sabemos muito de você. Qual é o seu time de futeboll? João: Eu não curto muito futebol. Colega 1: O quê? Não curte futebol? Você está brincando! João: Sério. Eu não sou muito ligado em futebol. Res…

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Já é consenso da maioria que o dia 31 de agosto de 2016 é um dos dias mais tristes da História brasileira. Já é o pior momento de 2016. Uma democracia conduzida por uma presidente sem culpa é derrubada por um bando de corruptos a serviço de um pequeno grupo de ricaços. Uma atitude que poderá custar as vidas de muitos brasileiros.
Mas os cariocas, em sua maioria elitistas, pareciam felizes com a deposição de Dilma. Desprovidos de altruísmo e de senso de humanidade, pouco estão se lixando se o governo que se instalou através de um golpe irá ou não prejudicar a população brasileira. A elite está tranquila. Caso o prejuízo a alcance, é só entrar em um avião e se mudar para a Europa ou para os EUA. Como os cariocas são o povo mais burro do Brasil na atualidade, o futebol sempre foi e será prioridade máxima para a população local.
É isso mesmo. Esta mesma elite, junto com a classe média e alguns pobres que a apoiaram, estavam todos, na noite do mesmo fatídico dia 31 preocupados com "c…

Marcelo Crivella é o novo prefeito do Rio de Janeiro

Com cerca de 59% dos votos válidos (curiosamente o número de sua idade), Marcelo Crivella se torna o próximo prefeito da capital do Rio de Janeiro. Freixo recebeu cerca de 40% dos votos. Abstenções foram cerca de 46% superiores a Freixo.
A vitória de Crivella já era esperada dada o grau de conservadorismo do povo carioca e o fortalecimento das religiões cristãs, além do crescimento intenso das igrejas evangélicas. O fato de Crivella ser da Universal contou com a campanha da TV Record, bem popular no RJ. 
Apesar de ter recebido apoio da Globo (muito mais por rivalidade televisiva do que por ideologia), Freixo não conseguiu se eleger, admitindo a derrota imediatamente após confirmada a vitória de Crivella, no mesmo lugar onde seria a sua festa de comemoração, caso vencesse.
Apesar de seguir um manual que orienta a transformação de sua gestão em uma teocracia, Crivella deve saber que governará também para não-evangélicos e para não cristãos. Como é moderado, é provável que o plano de te…