Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo

O povo carioca é insensível. Quando resolve ser amigo de alguém, o faz de maneira condicional, exigindo gostos e interesses similares. 
Cariocas não costumam ser carinhosos e até as mulheres são difíceis de se conquistar, estas impondo certos lugares (em geral boates e similares) como lugares e situações de  paquera. Tudo a ver com consumismo.
Há muito se sabe, embora não se admita, que os cariocas são interesseiros e exigem condições para estabelecer ou firmar amizades. No Rio, amizades não são feitas para afeto e sim para diversão. Cariocas não querem amigos e sim parceiros para atividades de lazer.
Mas pesquisando muito bem percebemos que há um motivo. Cariocas são hedonistas e cultuam o consumismo mais do que qualquer tipo de povo. As pessoas deixam de ser objeto de afeto para serem meros produtos de consumo. Amizades são reduzidas a meros bobos da corte para os próprios amigos, a entreter nas horas mais ociosas.
Cada dia que passa, isso vai ficando cada vez mais claro. Se repara…

Vasco sobe de posição enquanto estado afunda

Cariocas são um povo infantil. Sabe as crianças que detestam estudar, fazem cara amarrada quando ganham roupa de presente e fazem de tudo para fugir de frutas e legumes durante as refeições? Os cariocas agem assim. Legal mesmo é brincar, se divertir, consumir e curtir. Qualidade de vida? Nããããoooo! "O estado pode explodir, mas minha curtição ninguém corta!".
Ainda mais o futebol, que no Brasil é tratado como dever cívico (além do ódio irracional contra as esquerdas) e que no Rio de Janeiro é elevado a categoria de etiqueta social (quem não gosta, se isola), é considerado de prioridade máxima. Tanto é que os protestos contra más atuações de um time são mais eufóricos do protestos contra a redução de gastos proposta pelo estado, inspirado da ditadura de Michel Temer et caterva.
Para os cariocas, o importante é ver os 4 principais times em boa situação. O Vasco da Gama, um dos mais populares, acaba de subir de posição, voltando ao grupo principal do campeonato brasileiro. É um…

Dois baianos bem cariocas

Povo baiano costuma ser humanitário. Mas a elite baiana normalmente age como carioca, com todos os defeitos que  carioca tem. Os ricos baianos, mesmo morando no bairro da Barra (Salvador também tem a sua Barra), sonham com a Barra da Tijuca carioca, a "róliudi" das celebridades "Globais" (de Rede Globo). 
Quem vive em Salvador sabe muito bem como é a elite de lá: no carnaval, loiros branquelos se vestem de "negão do Curuzu" clamando pela "paz entre os povos" pra depois da festa discriminar cruelmente o primeiro bronzeado que aparecer pela frente.
Geddel Vieira e Nizan Guanaes são desta elite. São baianos nada baianos. Brancos, ricos e muito bem vividos, estão completamente alheios ao bem estar das maiorias. Nesta semana, os dois, com seus nomes envolvidos tradicionalmente em casos de corrupção, tiveram destaque em dois episódios envolvendo a gestão temerosa que apoiam.
Geddel Vieira foi denunciado pelo ex-ministro da Cultura, o diplomata Marcel…

Com Rio em crise, magistrados e promotores ganham mais que o teto permitido

O Rio de Janeiro está falido, seja financeiramente , seja moralmente. mas a vida de magistrados e promotores continua numa boa. Os representantes do Judiciário, graças a acréscimos, tem ganhos que ultrapassam o teto permitido. Incluindo o auxílio-moradia, tipo de encargo ausente nas profissões menos remuneradas (quando justamente deveria ser necessário). 
No Tribunal de Justiça, cerca de quase 100% dos magistrados ganharam, graças a acréscimos, acima dos cerca de 33 mil reais permitidos pela lei constitucional, feito com base nos ganhos dos juízes do STF, os maiores salários do serviço público. No Ministério Público Estadual, a situação é parecida.Conselheiros do TCE chegaram a ganhar o dobro do teto como vencimento bruto.
O fato é observado também nos poderes Executivo e Legislativo, com ganhos ainda maiores. As informações são do jornal O Globo (interessada em derrubar a política carioca) e publicadas em vários sites. Nenhum dos envolvidos se pronunciou a respeito do escândalo.
Res…

Prisão de políticos cariocas em tempos de falência estadual decretada não pode ser coincidência

Talvez na tentativa - frustrada - de mostrar imparcialidade, os processos judiciais, incluindo o famoso Lava Jato, seletivo e com métodos fascistas, resolveram pegar alguns direitistas para enjaular. 
Depois de Eduardo Cunha, tratado respeitosamente, do contrário dos petistas e aliados, agora é a vez de Anthony Garotinho e depois Sérgio Cabral Filho (este, não o anterior, pela Lava Jato), ex-governadores do falido (em todos os sentidos) estado do Rio de Janeiro. Cunha e Cabral são do PMDB que ainda governa o estado. Garotinho, principal liderança de Campos, maior município do estado, é filiado ao PR.
Curioso que os três são políticos do Rio de Janeiro e bastante influentes no estado. Foram presos justamente quando o estado se prepara para aprovar uma versão local da PEC 55, que pretende "economizar gastos" para "salvar o estado". Sendo mais claro, economizar gastos com os pobres para salvar os interesses dos fluminense mais ricos.
Ou seja, ao invés de lutar para a…

A pior crise do Rio de Janeiro não é a econômica. É de personalidade

O Rio de Janeiro, não somente a capital, mas o estado todo, está em crise. Claro que a crise carioca é resultante da crise gerada pela ganância capitalista. Mas ao invés de criar meios de superá-la, preferiu se afundar ainda mais. Organizar copa e olimpíadas foi uma decisão equivocada. Mesmo bem sucedidas, geraram um rombo imenso nos cofres públicos. De qualquer forma, a crise é tanta que o governador interino (o principal estava licenciado) decretou a falência do estado, em documento. Mas observando bem a rotina do povo da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (que é a que eu posso observar), noto que a crise econômica é só uma das muitas crises pelas que passa a região. Aliás, a crise econômica, por incrível que pareça, é a mais fácil de ser resolvida. Há uma crise crônica muito pior, que não dá sinais de que será resolvida, sequer a longo prazo.
O carioca, por se achar o povo mais influente do Brasil, adquiriu um misto de arrogância e teimosia, que faz o povo da região perpetuar …

Para combater crise, tome mais crise!

Mal saiu do tratamento de seu câncer, o governador do Rio resolve agravar o câncer do estado em que governa, com a desculpa de tentar resolvê-lo. Levando seu sobrenome ao pé da letra, resolve dar uma pezada nos cariocas e instaura a versão estadual da medonha PEC 241, a PEC da Morte.
Pezão anunciou medidas drásticas que poderão prejudicar muitas atividades essenciais no estado, sob a desculpa de economizar gastos, mas sem mexer no patrimônio dos habitantes mais ricos do estado. Lembrando que o Rio de Janeiro é o estado onde mora mais celebridades do cinema, TV, música e esporte, que poderiam muito bem largar seus supérfluos e contribuir para a recuperação do estado onde vivem.
Como ricos não pagam impostos, nem ajudam de outra forma, o jeito é apelar para a sangria. Secretarias essenciais como a Cultura e o Transporte, serão extintas e seus assuntos serão tratados respectivamente pelas secretarias de Ciência e de Infra-estrutura. Aposentados, que já não vivem muito bem, passarão a co…

Marcelo Crivella é o novo prefeito do Rio de Janeiro

Com cerca de 59% dos votos válidos (curiosamente o número de sua idade), Marcelo Crivella se torna o próximo prefeito da capital do Rio de Janeiro. Freixo recebeu cerca de 40% dos votos. Abstenções foram cerca de 46% superiores a Freixo.
A vitória de Crivella já era esperada dada o grau de conservadorismo do povo carioca e o fortalecimento das religiões cristãs, além do crescimento intenso das igrejas evangélicas. O fato de Crivella ser da Universal contou com a campanha da TV Record, bem popular no RJ. 
Apesar de ter recebido apoio da Globo (muito mais por rivalidade televisiva do que por ideologia), Freixo não conseguiu se eleger, admitindo a derrota imediatamente após confirmada a vitória de Crivella, no mesmo lugar onde seria a sua festa de comemoração, caso vencesse.
Apesar de seguir um manual que orienta a transformação de sua gestão em uma teocracia, Crivella deve saber que governará também para não-evangélicos e para não cristãos. Como é moderado, é provável que o plano de te…

Espírito de Equipe

Recebemos em nosso e-mail uma mensagem de um leitor que pediu para não identificado e que contássemos o seu caso real com nossas palavras, sem reproduzir o seu texto. Obrigado leitor e vamos contar de nossa forma o seu caso, colocando o fictício nome de "João".
"João" é um excelente profissional, cumpridor de seus deveres, que nunca faltou o trabalho por motivo fútil, é pontual e costuma concluir suas tarefas um pouco antes da hora estipulada, tendo fama de adiantar bastante o trabalho da empresa.
Era um dia normal de trabalho. João estava mais uma vez em sua tarefa quando um dos colegas, o mais extrovertido tenta puxar uma conversa, de início simpática, com o colega.
Colega 1: Oi, João, tudo bem? João: Tudo. Colega: Você é um cara legal, trabalhador, gente boa mesmo. mas não sabemos muito de você. Qual é o seu time de futeboll? João: Eu não curto muito futebol. Colega 1: O quê? Não curte futebol? Você está brincando! João: Sério. Eu não sou muito ligado em futebol. Res…

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político

Ontem, a notícia que mais repercutiu foi a prisão preventiva do ex-deputado carioca Eduardo Cunha, responsável pelo ato conhecido como "impeachment" da presidente Dilma Rousseff, num processo estranho onde não houve provas mas muita - e subjetiva - convicção. 
Era na verdade um processo para tirar do poder políticos compromissados com as causas sociais e colocar no lugar verdadeiros serviçais das elites, sob ordens e apoio de instituições norte-americanas, receosas de ver o Brasil como potência no continente.
Cunha foi preso de forma tranquila, sem o estardalhaço habitualmente reservado para os odiados esquerdistas. Afinal, para as elites e a sociedade que as apoia, Cunha é somente um corrupto, não um bandido, no sentido literal do termo. Analfabetos políticos adoram inverter os sentidos de socialistas e capitalistas, livrando direitistas de serem alvo de violento rancor.
Por ter cumprido a sua função, Cunha não interessa mais a direita. Sua prisão não trará prejuízos para …

Terminada a Olimpíada, sistema de ônibus desiste de veículos de piso baixo

Parece que o retrocesso em que o país entra é muito maior do que se imagina. E também sabe-se agora a verdadeira cara do PMDB carioca, autoritário e excludente. Uma mentalidade capaz de criar a nefasta PEC 241 é capaz também de tomar a atitude alertada nesta postagem.
Acabamos de saber que vários ônibus de piso baixo estão sendo desativados no Rio sob a justificativa de que "não servem mais". Com o fim dos jogos olímpicos, meta única do PMDB carioca, a região metropolitana do RJ não precisa mais fantasiar de primeiro mundo pois não terá mais turistas em massa para serem enganados.
Carros de piso baixo são mais caros e difíceis de se manter. Não são como os ônibus convencionais que são chapas de alumínio coladas em cima de esqueletos, o que tornam mais baratos e fáceis de manutenção. A carroceria de piso baixo é mais complexa e exige motorização traseira e por isso sua aquisição e manutenção são mais caras.
As empresas 1001 e São Silvestre já colocaram seus veículos de piso …

Falido e com crise político-economica, cariocas colocam brincadeira acima do dever

Tenho a absoluta certeza de que a burrice do povo favoreceu e muito a instauração de um golpe. Como crianças que se recusam a estudar para irem brincar, os cariocas fizeram uma passeata em prol de um time de futebol.
Para quem não sabe e infelizmente a maioria não sabe, futebol é apenas uma diversão, um lazer, uma brincadeira. Levá-lo a sério e colocá-lo como prioridade é sinal de imaturidade e falta de noção sore o que é prioritário ou não.
Não é que recentemente, um bando de torcedores sai em passeata para pedir a melhoria de atuação de seu time? Sim, uma passeata em prol de uma forma de diversão. Porque não fazer passeata contra o golpe e exigir a permanência de direitos e a melhoria da qualidade de vida? Não tem graça, não é? Graça é declarar seu amor a algo abstrato como um time de futebol, que em mais de 100 anos nunca melhorou a qualidade de vida de seus torcedores. Depois os torcedores se ofendem quando são chamados de burros, alienados, imaturos e preguiçosos.
Não é surpresa…

Dois candidatos homônimos e com alto índice de rejeição disputam a prefeitura do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro definiu os seus candidatos para o segundo turno. Foram escolhidos dois homônimos: Marcelo Crivella do PRB e Marcelo Freixo, do PSOL. Ambos, embora bem populares, tem altos índices de rejeição. Crivella não agrada quem não é evangélico e Freixo, por ser esquerdista, não agrada à grande parte da elite e aos que a apoiam. 
Ou seja, é uma disputa que promete ser imprevisível. Ambos terão que lançar mão de muita publicidade para vencer a eleição. E quem ganhar receberá um baita pepino a ser descascado, pois o Rio de Janeiro segue om falência decretada e muitas dívidas por causa de uma Olimpíada que, apesar de bem sucedida, sugou bastante os cofres públicos, já que houve menor ajuda privada do que deveria.
Graças a este caos, o candidato da situação, Pedro Paulo, foi eliminado da disputa da prefeitura, num sinal claro de reprovação popular a gestão de Eduardo Paes, que embelezou parte da cidade mas não conseguiu resolver os piores problemas da cidade, que continua teimosa …

O Rio de Janeiro é golpista e administra a ditadura temerosa

Infelizmente, somos obrigados a reconhecer: se não fosse pelos cariocas, o golpe não teria acontecido. Pois não somente Temer, sua equipe e todos que o apoiam, independente de que estados originem, agem como cariocas ao conduzir o país, como um fato serviu para facilitar a conclusão do golpe que nos coloca em uma nova ditadura, desta vez não-militar: a eleição de Eduardo Cunha.
Não que Cunha fosse o principal ou o único culpado pelo golpe. O Golpe nasceu de uma complexa rede de interesses de muitos personagens empenhados a garantir os privilégios de uma elite gananciosa e arrivista, ameaçados por governos trabalhistas. 
O papel de Eduardo Cunha, deputado eleito com experiência político-empresarial no governo de Fernando Collor, foi de abir as comportas para a tsunami golpista desejada pelas forças conservadoras do país, sedenta para retornar ao poder.
Os cariocas, que tem uma índole agressiva e adoram impor aos outros suas convicções, nunca foi o mais democrático dos povos brasileiro…

O Rio de Janeiro velho, poluído e atrasado

OBS: Não costumamos colocar textos alheios, mas a oportunidade nos obrigou a isso. Encontramos este texto na internet, que não é de nossa equipe, e achamos necessário colocar aqui pois ele faz um diagnóstico preciso sobre como está o Rio de Janeiro hoje. Leiam com muita atenção.
O Rio de Janeiro velho, poluído e atrasado
Por Senhor dos Aneis, Blog Data Limite, 27/09/2016
É preocupante a situação do Rio de Janeiro, com uma situação de extremo atraso social em todos os aspectos, sofrendo uma decadência vertiginosa que faz a ex-Cidade Maravilhosa e o Estado do qual é capital estar abaixo até mesmo dos atrasados Estados do Norte e Nordeste.
O mais preocupante é que essa grave situação não é percebida pelas próprias pessoas. Antes que a imprensa reportasse parte (e apenas parte) de sua decadência, como a criminalidade, os desastres urbanos (como as explosões de bueiros e as destruições de prédios históricos por incêndios ou desabamentos) e o colapso político-administrativo, os cariocas reag…

Segundo pesquisas, cerca de 40% dos cariocas não consideram o governo Temer ruim

Uma pesquisa feita pelo Ibope na região metropolitana do Rio de Janeiro mostra o que os cariocas, o povo mais influente do Brasil e que serve de modelo para costumes, gostos e ideais em todo o país, pensa sobre o governo Temer. 
A região metropolitana do Rio, por ser o centro cultural (celebridades em massa vivem aqui) e sede de algumas indústrias, há uma elite numerosa e influente, que dita os costumes e o modo de pensar de quem vive aqui e da elite do resto do país.
O resultado não foi surpreendente. Dos entrevistados, 1% classificaram o governo como ótimo. Para 7% das pessoas consultadas, a administração é boa; 32% a consideram regular; 14%, ruim; 32%, péssima; e 13% não souberam ou não responderam.
Se somarmos os bons, ótimos e regulares, que correspondem a uma relativa aprovação do governo Temer, teremos em torno de 40% de cariocas que não consideram ruim. Está acima dos que consideram péssima, 32% que empata com os que consideram regular. 
Mas não nos iludamos com os resultados…

Eduardo Cunha é cassado. Mas sua influência no governo poderá aumentar

O assunto desta semana com certeza foi a cassação do deputado Eduardo Cunha, que atualizou o estereótipo do malandro carioca. O povo carioca atual, em sua grande maioria, tem as mesmas características da personalidade de Cunha. 
Agora cassado, ele promete revelar os podres não somente de adversários mas também de aliados em um livro, se tornando um dolorido calo no governo Temer. Vários de seus aliados não agiram para livrá-lo da cassação.
Cunha, apesar de cassado, pode estar mais influente do que nunca. Suas pautas bomba já fazem parte do programa Ponte para o Futuro, que orientará o rumo do governo Temer que jurou que não vai cortar direitos através de leis, mas permitirá o predomínio do negociado sobre o legislado, que na prática vai de fato cortar muitos direitos, pois o empresariado brasileiro não tem o hábito de ceder.
Eduardo Cunha foi cassado, mas não antes de cumprir a sua "missão" de expulsar Dilma Rousseff do poder, sem um motivo que fosse justo, jogando no lixo …

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Já é consenso da maioria que o dia 31 de agosto de 2016 é um dos dias mais tristes da História brasileira. Já é o pior momento de 2016. Uma democracia conduzida por uma presidente sem culpa é derrubada por um bando de corruptos a serviço de um pequeno grupo de ricaços. Uma atitude que poderá custar as vidas de muitos brasileiros.
Mas os cariocas, em sua maioria elitistas, pareciam felizes com a deposição de Dilma. Desprovidos de altruísmo e de senso de humanidade, pouco estão se lixando se o governo que se instalou através de um golpe irá ou não prejudicar a população brasileira. A elite está tranquila. Caso o prejuízo a alcance, é só entrar em um avião e se mudar para a Europa ou para os EUA. Como os cariocas são o povo mais burro do Brasil na atualidade, o futebol sempre foi e será prioridade máxima para a população local.
É isso mesmo. Esta mesma elite, junto com a classe média e alguns pobres que a apoiaram, estavam todos, na noite do mesmo fatídico dia 31 preocupados com "c…

As semelhanças entre Carlos Lacerda e Eduardo Cunha

Diz a sabedoria que a História se repete como farsa. Pode ser. Para quem consegue enxergar a semelhança entre os tempos atuais e o começo da ditadura militar, é impossível olhar para Eduardo Cunha sem lembrar de Carlos Lacerda. cariocas, conservadores, com seus óclinhos e seu cinismo venenoso, ambos apoiadores ferrenho de regimes autoritários que se instalariam, para depois na hora H serem descartados pelos mesmos esquemas que eles apoiaram com fervor.
Ambos representam o novo perfil do carioca típico, direitista, cristão, conservador, preconceituoso e arrivista. Nada da fama que o carioca tentou exportar para o mundo de sujeito simpático, altruísta e alegremente malandro. A malandragem do novo carioca é outra: a de passar por cima dos outros para satisfazer interesses particulares.
Mas assim como Lacerda reconheceu tardiamente que a ditadura é ditadura, Cunha, que está afastado do cargo por denuncias de contas ilegais na Suíça, mas não antes de cumprir a "missão" de decret…

Para os brasileiros,Olimpíadas começaram e terminaram ontem

Sabe aquela criança que sonha com um videogame da moda, mais arrojado, aquele cheio de recursos e que todo mundo usa e que no fim das contas ganha uma roupa bonita, mas sem graça? A criança fica até alegre, mas meio chocha, com sorriso amarelo. Mas no sábado a coisa mudou. Finalmente a criança ganhou seu videogame. E ficou feliz como nunca.
Troque "roupa bonita" por medalhas em outras modalidades" e "videogame" por "futebol masculino" e entenderão o que aconteceu. Finalmente o povo conseguiu o que realmente queria. O futebol de Neymar levou o seu ouro. O fanatismo de mais de 60 anos pode ser mantido. Voltamos a ser uma pátria da chuteiras!
Os brasileiros de outras modalidades nem precisavam ter ganho medalhas. Eles não interessam ao povo, a não ser para os fãs das respectivas modalidades. O tiro para os que gostam de tiro, natação para os que gostam de natação, corrida para os que gostam de corrida e por aí vai. 
Mas o futebol, é de todos. Para muit…

New York Times critica biscoitos Globo

O repórter estadunidense David Segal, do New York Times, fez comentários nada generosos sobre a marca de biscoitos Globo.
"Ar transformado em bolacha, em forma de anel", "sem gosto e sem graça, como a culinária carioca", "símbolo perfeito do Rio – uma cidade em que o cenário de restaurantes é 'meh'" (meh, em inglês, é algo como "meia-boca"), foram alguns comentários publicados.
Que a culinária carioca precisa de uma mexida, isso é verdade. Mas os Biscoitos Globo nem são tão ruins assim, muito pelo contrário, são simpáticos biscoitos polvilho, salgados e amanteigados e têm mais de 60 anos de tradição. 
Há coisas boas no Rio de Janeiro, mas temos que convir que os cariocas ainda não produziram um pão de milho como os baianos, brioches grandes ou pães do tamanho dos de hambúrguer, só que feitos com milho. No RJ, os pães de milho são pequenos e caríssimos pães duros, sem maciez, nos quais o panificador está mais preocupado em colocar erva d…

Incidentes marcam cotidiano do Rio de Janeiro em plena época olímpica

Mais violência acontecendo no Rio de Janeiro durante os últimos dias. Além do aumento de assaltos, furtos e outros incidentes - turistas chegaram a sofrer sequestro-relâmpago feito por traficantes no Lins - , algumas ocorrências revelam que a coisa na ex-Cidade Maravilhosa está séria.
Às 19h30, em Jacarepaguá, um ônibus que transportava jornalistas brasileiros e estrangeiros, da empresa... empresa... Qual é mesmo? Real, Caprichosa, Braso Lisboa, Matias, Acari? Qual mesmo?, foi apedrejado quando passava por Jacarepaguá. Ele ia do Complexo de Deodoro para o Parque Olímpico da Barra e o atentado aconteceu em Curicica. O caso está sob investigação policial.
Na tarde de hoje, um carro da Força Nacional de Segurança, ao entrar por engano na Vila do João, no Complexo da Maré, na Zona Norte, foi atingido por vários tiros disparados por traficantes locais. Três pessoas ocuparam o carro, o capitão Allen Marcos Ferreira, que atua no Acre, levemente ferido por estilhaços, o soldado do Piauí, Raf…

Rio de Janeiro lidera ranking de intolerância na internet

Uma das coisas que sempre presenciei, antes mesmo da internet é a intolerância do povo carioca. Metido a certinho por ser a sociedade mais influente do país, o povo carioca gosta de ditar modelos, impor padrões e fazer com que todo mundo seja igual. A diversidade não tem lugar tranquilo no estado da "Cidade Maravilhosa" que atualmente organiza uma Olimpíada.
Uma pequisa sobre intolerância na internet descobriu que a maior volume de postagens intolerantes, de qualquer tipo, vem de computadores do Rio de Janeiro. Eu mesmo pude inúmeras vezes sentir a tradicional intolerância carioca, não apenas na internet mas também em casos de bullying, de racismo e de assédios de todos os tipos.
Majoritariamente elitista (em mentalidade, não em poder econômico), o Rio de Janeiro tem em suas regras sociais a vigilância contra diferenças de pensamento e de estilo de vida e não são raros os casos de pessoas que ficam "pasmas" quando alguém diz uma opinião diferente da maioria ou se …

Deu zebra: a abertura foi um sucesso. Mas a vaia a Temer foi ainda melhor.

A abertura da Olimpíada foi uma maravilha, do contrário que se pensava. O fiasco da abertura da Copa não foi repetido. A abertura da Olimpíada seguiu padrões internacionais e teve momentos emocionantes.
Houve a belíssima iluminação do Maracanã, como também a louvável iniciativa de plantar uma floresta em Deodoro e o mais emocionante: a escolha de Vanderlei Cordeiro, o corredor barrado pelo padre irlandês em uma das Olimpíadas passadas, para acender a pira Olímpica, na forma de um sol. Muito bonito!
Mas lindo mesmo foi ver uma estrondosa vaia a Temer, que não foi censurada e foi transmitida para todo o mundo, e a Globo, cúmplice no golpe, teve que transmitir todo o pronunciamento acompanhado das vaias sonoras. Um clássico.
Para vermos que o povo não está a fim de mais uma ditadura! Salve a internet que permitiu que o pensamento diferencial se manifestasse. Bons jogos e FORA TEMER!

"Declaro abertos os jogos..."

Hoje começa a supérflua e fatídica Olimpíada do Rio de Janeiro (ou Rio Olimpics, para os gringos). Muita festa, muita competição e turistas decepcionados por não encontrar aquelas maravilhas que viram na propaganda das agências de turismo. A "Cidade Maravilhosa" parece maravilhosa demais nos anúncios de turismo.
A festa de abertura promete ser "do arromba". No pior sentido. Como aperitivo, soubemos que uma das diretoras da abertura classificar o próprio espetáculo que dirigiu como "gambiarra" (armengue, em baianês), por causa do corte de custos. Se a Copa (que é prioritária um país que trata o futebol como obrigação social) teve uma abertura digna de gincana de escolinha furreca do interior, imagine como será a das Olimpíadas, evento que nunca despertou interesse pleno dos brasileiros.
Para se ter uma ideia, no roteiro aparece uma cena no minimo bizonha: a modelo brasileira-mas-que-vive-no-exterior-casada-com-marido-gringo  Gisele Bundchen (que tem sobre…

Site estrangeiro faz chacota com as Olimpíadas no Rio. E pior: com razão!

O site sobre celebridades Drunken Stepfather, em um artigo que elogia a beleza da ginasta McKayla Maroney (que não vem para as Olimpíadas), fez uma crítica, infelizmente justa, ao que pode ororrer durante os eventos no Rio de Janeiro:
"Os Jogos Olímpicos Rio são engraçados porque são uma miséria, há vírus ZIKA, esgoto na água, superbactérias na água que fazem os atletas ficarem doentes e hospitalizados, há muito crime, os atletas têm sido roubados e sequestrados, a infra-estrutura totalmente péssima em um enorme fracasso... e até a Vila Olímpica esqueceu seus chuveiros malditos nas casas de banho ... que droga ... muito ridículo... e inacreditável."
A fama do Brasil não tem sido muito boa lá fora. Somos um povo burro, ridículo que só pensa em futebol, cerveja, religião e Carnaval. Detestamos intelectualidade e somos incapazes de resolver os simples problemas cotidianos.
Nossa imagem, que já era péssima lá fora acaba de piorar com o golpe político-jurídico-midiático que tirou…

Atmosfera do Rio de Janeiro é mortal

Se não bastasse todas as promessas de quando a cidade foi eleita para a Olimpíada (eu fui contra a escolha, na época) não estarem sendo cumpridas em sua plenitude, foi noticiado que o ar do Rio de Janeiro, a capital mais poluída do Brasil na atualidade, não somente é ruim como é mortal. Ou seja, respirar no Rio de Janeiro, pode encurtar vidas.
Excesso de veículos, indústrias e um número considerável de fumantes e caminhões de lixo que não são tratados, contribuem muito para a péssima qualidade de ar do Rio, que descumpriu a promessa de deixar o ar nos níveis recomendados pela Organização Mundial da Saúde.
O Rio de Janeiro é campeão em vários tipos de poluição: do ar, das águas e até a sonora. O carioca é um dos povos que menos gosta de ficar em silêncio.
Além da violência, temos outro motivo para encurtar a vida dos cariocas, que apesar de não morrerem cedo, envelhecem rapidamente e com péssima qualidade de vida (leia-se com fortes doenças). Já não estava está fácil viver no Rio de J…

Prédio da Vila Olímpica destinado à equipe australiana sofre princípio de incêndio

Segue abaixo a nota publicada no UOL. Vale lembrar que, neste incidente, quem saiu "queimado" foi o prefeito Eduardo Paes, que já não havia tratado bem os australianos por causa de certos comentários, e agora é culpado pela desorganização.
Prédio da Austrália na Vila Olímpica tem princípio de incêndio e é evacuado
O prédio da delegação australiana na Vila Olímpica sofreu um princípio de incêndio nesta sexta-feira (29). O local chegou a ser evacuado e três carros do Corpo de Bombeiros se dirigiram para o edifício.
De acordo com o Comitê Rio-16, caixas de papelão velhas pegaram fogo no subsolo do prédio, o que resultou no acionamento do alarme. A fumaça subiu pelo exaustor e chegou até os andares. A causa do incêndio ainda está sendo apurada.
Os atletas e oficiais foram evacuados do edifício e posteriormente liberados para voltarem ao local. A chefe de missão da Austrália, Kitty Chiller, voltou correndo para o prédio ao saber do incêndio. O incidente não deixou nenhum ferido.
“Eva…