Eduardo Paes é acusado de assédio moral contra médica no RJ

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se envolveu em um sério incidente, quando levou um filho seu para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, para ser atendido devido a um ferimento.

Foi na noite do último domingo. A médica de plantão pediu a documentação do filho do prefeito, de maneira educada, e Paes, irritado, disse desaforos contra a médica e ameaçou demiti-la. 

Com base na carteirada (aquela ideia de dizer "Sabe com quem está falando?", usando o status quo para se livrar de certas responsabilidades e obrigações), Paes reagiu com fúria contra uma simples exigência de apresentar documentação.

Paes tenta desmentir que tenha destratado a médica e fala em "péssimo atendimento do hospital". No entanto, a médica, ofendida, recorreu ao Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, denunciando o prefeito carioca por assédio moral.

Tudo porque a médica pediu a identidade do filho do prefeito. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca