Taxista acha ótimo reduzir circulação de ônibus no RJ

Em reportagem do portal G1, constatou-se que os passageiros estão indignados com as alterações feitas nas linhas de ônibus do Rio de Janeiro.

Aquilo que só a imaginação do burguesinho Rafael Picciani imagina como "otimização" ou "racionalização" do sistema de ônibus, algo que nem o reacionário Carlos Lacerda, que foi governador do antigo Estado da Guanabara - que, sabemos, era o antigo status federativo do município do Rio de Janeiro - , teria a covardia de fazer, só está prejudicando a população.

Teve gente que foi assaltada por causa do longo tempo de espera por um ônibus, e desistiu de pegar um e esperar algum amigo ou familiar lhe dar carona para ir e vir do trabalho ou dos estudos. Os ônibus ficaram superlotados, as ruas mais congestionadas, e só no TheSims que o Rafael Picciani joga no seu computador pessoal é que o trânsito flui tranquilamente.

Agora, um taxista achou ótima a redução de ônibus em circulação. Os taxistas acharam ótimo. O taxista entrevistado até disse que, por ele, mais linhas seriam extintas ou com percurso reduzido. E aí muitos acham que o taxista entende de mobilidade urbana, certo? Errado!

Ora, é o desejo de lucro, estúpido! O taxista acha ótimo porque é mais freguês - sim, continuamos escrevendo "freguês", e não "cliente", como os barões da mídia empurram para o vocabulário popular - que vai ter diante desse caos automotivo. Para ele, o que importa é ter mais freguês pegando táxi, porque é mais lucro, mais faturamento. Simples assim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político