Estupro coletivo é reflexo da decadência do Rio de Janeiro

Uma menina de 16 anos, moradora de Jacarepaguá, na Zona Oeste, iria visitar o namorado quando teria sido cercada por 30 homens que a estupraram. 

Um deles teria gravado a cena e divulgado nas mídias sociais, e comentários animados foram feitos pelos internautas, impressionados pela "façanha".

Sim, isso mesmo. A menina foi estuprada no último dia 21 de maio e, quatro dias depois, o vídeo foi divulgado e "viralizou", sendo compartilhado por muitos machos.

Um jogador de um time carioca de divisão inferior é apontado como um dos suspeitos. Alguns rapazes do grupo foram detidos, inclusive este. A situação é vergonhosa diante desse triste espetáculo de autêntico trogloditismo. Afinal, o ato em si é desumano, cruel, e traumatizante. Nem precisa de mais comentários, porque a crueldade fala por si.

E depois a gente fala que o Rio de Janeiro está decadente e as pessoas não gostam. Meses atrás um grupo linchou até a morte um ambulante por causa de uma discussão boba, algo típico de uma cidade do interior das mais matutas. Mas o caso foi em Ipanema, praia de fama mundial.

Será esse estupro mais um dos "problemas normais" de uma "cidade pós-moderna"? Com certeza não. Temos que admitir que o Rio de Janeiro está decadente, e sua crise é mais de valores sociais do que simplesmente de economia e governabilidade. Até porque estas crises são consequência de uma crise bem maior que atinge o Estado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo