Tragédia carioca

Quantas pessoas vão dormir tranquilas e felizes, no Rio de Janeiro, enquanto inocentes morrem por causa da violência?

A jovem Ana Beatriz Frade, de 17 anos, na verdade 18 incompletos, estava preparando uma surpresa para a mãe, que chegaria de viagem no Galeão, quando foi assassinada durante um arrastão na Linha Amarela, próxima ao entorno de Del Castilho, no último fim de semana. A jovem era capixaba.

Embora a imprensa tivesse noticiado amplamente o fato, ele foi logo abafado pela vitória do Vascão. É o fanatismo pelo futebol que contamina o Rio de Janeiro e complementa o comportamento bovino da "gente bonita" que ri dos próprios problemas cariocas. Até que um desses boas-pintas também seja morto por um novo incidente de violência. Triste.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Prisão de Cunha é etapa de um jogo político