Tragédia carioca

Quantas pessoas vão dormir tranquilas e felizes, no Rio de Janeiro, enquanto inocentes morrem por causa da violência?

A jovem Ana Beatriz Frade, de 17 anos, na verdade 18 incompletos, estava preparando uma surpresa para a mãe, que chegaria de viagem no Galeão, quando foi assassinada durante um arrastão na Linha Amarela, próxima ao entorno de Del Castilho, no último fim de semana. A jovem era capixaba.

Embora a imprensa tivesse noticiado amplamente o fato, ele foi logo abafado pela vitória do Vascão. É o fanatismo pelo futebol que contamina o Rio de Janeiro e complementa o comportamento bovino da "gente bonita" que ri dos próprios problemas cariocas. Até que um desses boas-pintas também seja morto por um novo incidente de violência. Triste.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rádio que pensa ser roqueira "consola" órfãos da Kiss FM por TEMPO LIMITADO

A hipocrisia de Gisele Bundchen

Rafael Picciani junto a Eduardo Cunha e Aécio Neves