Falido e com crise político-economica, cariocas colocam brincadeira acima do dever

Tenho a absoluta certeza de que a burrice do povo favoreceu e muito a instauração de um golpe. Como crianças que se recusam a estudar para irem brincar, os cariocas fizeram uma passeata em prol de um time de futebol.

Para quem não sabe e infelizmente a maioria não sabe, futebol é apenas uma diversão, um lazer, uma brincadeira. Levá-lo a sério e colocá-lo como prioridade é sinal de imaturidade e falta de noção sore o que é prioritário ou não.

Não é que recentemente, um bando de torcedores sai em passeata para pedir a melhoria de atuação de seu time? Sim, uma passeata em prol de uma forma de diversão. Porque não fazer passeata contra o golpe e exigir a permanência de direitos e a melhoria da qualidade de vida? Não tem graça, não é? Graça é declarar seu amor a algo abstrato como um time de futebol, que em mais de 100 anos nunca melhorou a qualidade de vida de seus torcedores. Depois os torcedores se ofendem quando são chamados de burros, alienados, imaturos e preguiçosos.

Não é surpresa saber que um estado que coloca futebol como prioridade máxima e o transforma em obrigação social a ponto de demitir trabalhadores que assumam publicamente o desprezo pelo esporte, esteja em falência total. Até acho que boa parte da crise carioca - que é resultante da crise mundial de um Capitalismo fracassado - tenha muito a ver com a imaturidade do povo carioca.

Isso comprova que para os cariocas, importante não é ter qualidade de vida e sim vitória no futebol, carnaval na avenida, cerveja na mesa, "funk" nas pistas e Deus no comando. O resto é supérfluo. 

Políticos que se virem para resolver assuntos mais importantes enquanto as "crianças" cariocas brincam alegremente com abstrações como times de futebol e divindades religiosas. Priorizar brincadeiras ao lado de amigos imaginários. Como as menores crianças sabem fazer.

Depois não reclamem quando a crise afundar de vez o infantil Rio de Janeiro.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca

Insensibilidade do carioca tem a ver com o consumismo