A privatização da UERJ será catastrófica para a Educação de uma população já emburrecida

O Ministério da Fazenda, representado pelo banqueiro Henrique Meirelles, orientou o governo do Estado do Rio de Janeiro a privatizar as suas universidades e demitir os servidores que nela atuam. 

Com aquela velha desculpa não-convincente de "enxugar gastos", a meta na verdade é abrir caminho para a especulação estrangeira, que pretende privatizar a educação para impedir o surgimento de possíveis subversivos a denunciar os abusos das classes dominantes. Além de claro, concentrar ainda mais a renda nas mãos dos magnatas que controlam as instituições de ensino pelo país.

A privatização da UERJ e de muitas universidades privadas será catastrófica para a formação de nossos jovens. O ensino privado é exclusivamente direcionado ao mercado de trabalho e evita sempre que for possível, debater temas que possam causar algum tipo de asco nas classes dominantes. 

O ensino público, pelo contrário, possui responsabilidade social e tem demonstrado um oásis de sabedoria e consciência em um mundo cada vez mais emburrecido pela industria do entretenimento e pela mídia venal. Universidades públicas são praticamente os únicos lugares onde se pode conversar sobre fatos reais de forma racional e atenta. Pois fora delas, a cegueira da burrice reina.

Tomara que esta ameaça não se conclua e que a UERJ e muitas universidades públicas ameaçadas se recuperem. É de extrema necessidade que jovens tenham uma forma de desenvolver seu intelecto a serviço da vida e não do "deus-mercado". 

Inteligência e observação dos fatos são também direitos. É nossa obrigação evitar que a população seja enganada por uma mídia cada vez mais mercenária e mentirosa, que infelizmente sonha em substituir as escolas e universidades na tarefa de "educar" a população.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espírito de Equipe

Dois baianos bem cariocas

Comemoração por futebol em dia de Golpe mostra infantilidade do povo carioca