Postagens

Mostrando postagens de 2018

Invente um passado e esconda nele o futuro

Imagem
Escrito por Fernando Brito - Blog O Tijolaço
O candidato Jair Bolsonaro diz que seu “objetivo é fazer Brasil como era 40, 50 anos atrás”.
Tenho 60, sinto-me habilitado a falar do que o Brasil era.
Como ele se referiu à segurança pública, deixo de falar na economia, o que seria uma comparação evidentemente covarde. Ou na educação, quando tínhamos um terço da população analfabeta.
Para começar, era menos da metade do que é hoje: 100 milhões de pessoas, metade dela nas áreas urbana.
Hoje somos 210 milhões, perto de 90% urbanizados.
As cidades brasileiras, onde o problema da segurança é manifesto têm, portanto, quase 190 milhões de pessoas, contra os 50 milhões de então.
Mesmo com um quarto das pessoas que temos nas cidades, a vida era risonha e franca?
Eu morava no subúrbio da Central do Brasil, num bairro próximo ao Méier, o Lins de Vasconcellos e perto de um conjunto do BNH.
Já havia, ali, os espaços “interditados”: a Cachoeirinha (uma das favelas do hoje chamado Complexo do Lins), a “…

A simpatia de esquerdistas brasileiros por Eduardo Paes

Imagem
Parece que os esquerdistas brasileiros, sobretudo os que não vivem no estado, e por isso desconhecem o que aconteceu realmente dentro dele, resolveram eleger Eduardo Paes para o governo do estado. Com um detalhe: Paes é direitista e retornou a seu partido de origem, o DEM (mesmo da dinastia ACM da Bahia, em decadência em seu estado) apoiado pelo seu padrasto político e mentor ideológico, César Maia (pai do golpista Rodrigo Maia), o neo-coronel político do estado.
É um fato curioso, pois a esquerda em geral é fraca no Rio de Janeiro, um estado com uma forma descontraída de conservadorismo, onde ideais antiquados são preservados sem prejudicar a vocação lúdica da capital cultural do Brasil, ainda bastante influente nos costumes de todo o país. Cientes disso, pode ser que esquerdistas tenham optado para um direitista os representar.
O que faz Paes ser simpático para as esquerdas é, além de sua relativa juventude e jeito descontraído que o faz ser confundido com um progressista, o fato d…

O fraco esquerdismo do Rio de Janeiro

Imagem
Embora esquerdistas de todo o país ingenuamente pensem que o Rio de Janeiro é o estado mais progressista do país, baseando no mito consagrado do "bom malandro" (estereótipo que transmite valores ligados à alegria e à modernidade), nota-se um conservadorismo doentio que fortalece a direita local e enfraquece a esquerda carioca, já tradicionalmente fraca.
O Rio de Janeiro há muitos anos tem sido um laboratório de uma nova forma de coronelismo. Tirando Brizola, que para a equipe deste blog é o maior esquerdista do Brasil, o estado sempre esteve refém de neo-coronéis que sempre procuravam mergulhar o estado em um conservadorismo retrógrado. 
Algo que deu muito certo, pois apesar da fama de "moderno" e "inteligente", que faz com que cariocas sejam o povo mais culturalmente influente em todo o Brasil, cariocas são muito conservadores, extremamente fiéis com as suas tradições, padronizados nos costumes e avessos (até fóbicos) a grandes transformações.
Tentativa …

Porque cariocas obrigam as pessoas a gostar de futebol

Imagem
Um membro de nossa equipe estava assistindo um documentário onde o apresentador visitava um povoado no deserto do Saara e foi convidado pelo anfitrião a comer um testículo de camelo recém-morto. O apresentador, um biólogo ex-militar, ficou meio enojado, mas tentando ser gentil, topou a estranha degustação. Comeu, mas vomitou depois, longe dos olhos do anfitrião. mesmo assim pediu desculpas, argumentando que não estava acostumado aquele tipo de alimento.
Hoje de manhã, nosso amigo contou o que viu e comparou ao fato dos cariocas obrigarem quase todo mundo a gostar de futebol. No mínimo você tem que ter um time na carteira de identidade. De preferência um dos quatro "fantásticos" (Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo). Torcer por outro time (por exemplo o América e o Bangú) não bale, embora seja usado frequentemente por quem não curte futebol, pois o risco de ser desmascarado como falso torcedor é menor.
Nossa equipe gosta de assumir que não curte futebol. Mas quando isso n…

Pesquisa indica que 72% dos cariocas querem prorrogar intervenção

Imagem
OBS: Cariocas tem  índole agressiva. Já falamos disso várias vezes. Não é a toa que Bolsonaro lidera com folga no Rio de Janeiro. Os cariocas aprenderam que qualquer problema se resolve punindo, agredindo ou até matando as outras pessoas. Triste fim para um estado ainda considerado o mais culturalmente influente de todo o país. O texto abaixo mostra isso.
Pesquisa indica que 72% dos cariocas querem prorrogar intervenção ​​  Agência Brasil - Publicado no Diário do Centro do Mundo
Cerca de 72% dos moradores do estado do Rio de Janeiro apoiam uma possível continuidade da intervenção federal na segurança pública, prevista para ser encerrada em 31 de dezembro deste ano. Pesquisa do Instituto Datafolha mostra que 21% dos entrevistados são contra a manutenção da intervenção em 2019, 4% se declararam indiferentes e 4% não sabiam responder.
A pesquisa foi realizada entre 4 e 6 de setembro e entrevistou 1.357 pessoas com 16 anos ou mais. A margem de erro é de três pontos percentuais.
O levantame…

Vitória no futebol é tratada como assunto de extrema urgência pelos cariocas

Imagem
É famoso o fanatismo doentio do carioca pelo futebol. Sede dos melhores times brasileiros, o Rio de Janeiro estipulou que o gosto pelo futebol não apenas seria obrigatório como também se torne uma regra de etiqueta. assumir publicamente o desprezo pelo futebol é uma ofensa aos cariocas. O não-torcedor que ousar se assumir como tal recebe rótulo de "antipático" e é eliminado do convívio social.
Por isso, mais do que qualquer brasileiro, o resultado da seleção brasileira nas copas é mais do que urgente: é necessário que a seleção ganhe o hexa em 2018. Quanto ao resto, o jeitinho brasileiro contorna. Se faltar dinheiro, rouba-se, mata-se, ou mora na rua como indigente aceitando a miséria se estabilizar.
O que importa para os cariocas é bola na trave e taça na estante do Ricardo Teixeira. Esse é o interesse da grande maioria dos brasileiros e mais ainda dos cariocas. Pois aqui, o lazer vem antes do dever. Se o Brasil - o país, não a seleção - for destruído de uma vez por todas,…

Falta de opções de lazer e desestimulo a sociabilização favorecem monopólio do futebol

Imagem
No Rio de Janeiro há um real desestimulo à sociabilização, além da escassez de opções de lazer. Pontos turísticos e vários pontos de lazer, incluindo o seu deslocamento até eles, são caros, praças vazias e inseguras e desestimulo na sociabilização ao ar livre. 
Vida social mesmo só em lugares pagos e fechados como bares, boates, igrejas e academias de ginástica ou em grupos sociais fechados como amigos, parentes e colegas. Isso tudo somado ao fato do carioca ser um povo insensível, um pouco ganancioso, exigente e em alguns momentos, agressivo, até quando está alegre.
O Rio de Janeiro é um lugar meio ruim para se divertir e para fazer amigos. A única opção encontrada pelos cariocas é o futebol. É uma diversão barata, acessível, bom de se assistir e fácil de se praticar. A mídia já "educou" quase todo o estado a gostar de futebol, transformando-o em uma regra de etiqueta social. Ou seja, se tornou uma baita compensação para quem dificuldade de arrumar divertimento e interagir…

No Rio de Janeiro, você É OBRIGADO a gostar de futebol e ponto final!

Imagem
Uma sociedade diversificada como a brasileira precisava de um "cabresto" a evitar que a variedade de gostos e pensamentos pudesse criar uma violenta discórdia. O sistema teve que escolher um aspecto a ser estimulado como "consenso comum". O futebol foi escolhido como este falso consenso.
Estimular o futebol como hobby comum de todos os brasileiros tem sido o grande esforço do sistema como um todo para manter uma população com vocação a diversidade concentrada em um interesse único. 
O Rio de Janeiro, como capital cultural do país ganhou a missão de regulamentar a imposição do futebol no gosto popular dos brasileiros. Por isso mesmo que no Rio, quem está aqui é obrigado a gostar de futebol. Quem se recusa é punido severamente com desprezo ou até mesmo a exclusão social. 
Não adianta inventar que "ninguém é obrigado a gostar". Não existe democracia na hora de impor o gosto pelo futebol. Ou você adere, ou sai fora. Ou "veste a camisa" ou não atrap…

Violência aumenta em Niterói após a Intervenção Militar

Imagem
As pessoas acreditavam que a intervenção militar sugerida por Temer e apoiado pelos setores mais conservadores do já predominantemente conservador Rio de Janeiro acabaria com a criminalidade, mesmo se mostrando uma iniciativa fracassada nas outras oportunidades em que foi posta em prática. Até porque não se combate a criminalidade espancando pobres que na verdade são empregados de forças que se escondem em castelos luxuosos bem distantes das favelas cariocas.
Na verdade, como disse o sensato Rui Cista Pimenta, do Partido da Causa operária, um analista político que tem acertado em quase todas as suas previsões, a intervenção ocorrida no Rio de Janeiro nunca passou na verdade de um ensaio de uma ditadura a ser instaurada em caso de Lula, inimigo das classes patronais do país, não ser preso e voltar a governar o país. É interesse das classes dominantes que o Brasil seja um país subdesenvolvido e com desigualdades sociais.
A intervenção militar que usou a crescente criminalidade (esta or…

Cantores se unem para gravar música para "recuperar imagem do Rio de Janeiro"

Imagem
Vários nomes da música se reuniram para gravar a "Valsa a uma Cidade", uma composição feita em 1954 por Antonio Maria e Ismael Neto em homenagem ao Rio de Janeiro. 
Salvo exceções, vários dos participantes apoiaram o golpe de 2016 e desejam a sua continuidade, como integrantes de uma elite que não será prejudicada pelas medidas do golpe. Todos serão atrações do próximo Rock in Rio, organizado por Roberto Medina, responsável pela reunião, gravada ao estilo hipócrita de "We are The World", dando um cheirinho de publicidade à iniciativa.
O objetivo da gravação é o de tentar recuperar a imagem do Rio de Janeiro, estado com a maior crise financeira do país e mais prejudicado com o golpe de estado e que foi palco de uma operação de intervenção militar, supostamente criado para combater a criminalidade, mas que serviu de ensaio para uma ditadura, caso Lula, inimigo dos militares e das elites que os convocaram, não fosse preso. 
Com Lula preso, a plutocracia golpista come…

Assassinato de Marielle comove esquerda e direita, que brigam pela posse da "mártir"

Imagem
Antes de tudo é preciso que se diga que o assassinato de Marielle Franco foi um ato político. Nada tem a ver com o suposto aumento da criminalidade alegado pela mídia corporativa e que favoreceu a intervenção militar, na verdade um ensaio para se implantar uma nova ditadura caso a prisão de Lula gere intensa comoção nacional. 
Aliás, é bom lembrar que a comoção em torno de Marielle, uma vereadora e ativista social, de honestidade inquestionável e ação social praticada de forma insistente e exemplar, pode servir de aviso das esquerdas para no caso de Lula ser preso injustamente, usando um reles apartamento como desculpa para tirar do caminho quem atrapalha os planos gananciosos dos magnatas brasileiros.
Curioso que a direita, que odeia favelados, esquerdistas e ativistas sociais, resolveu embarcar na comoção à Marielle, alegando ter sido ela morta por um crime comum. Aliás, minto, parte da direita já admite crime político, apesar de se embananar na hora de apontar os culpados. Mas par…

Exército sobe para o morro não descer

Imagem
Relacione os fatos: um desfile de uma escola carioca denunciando o golpe, uma faixa na favela com uma suposta ameaça de reação popular contra a prisão injusta de um líder progressista, uma invasão no aeroporto por uma multidão contra uma liderança conservadora. Misture isto tudo a desistência de um candidato que seria uma esperança para modernizar a fachada da direita. 
Desesperada, a direita, sem candidato forte e com todo o seu plano fascista/neoliberal revelado, resolveu reagir e sob o pretexto de combater a criminalidade, resolveu chamar o exercito para mais uma operação que promete ser fracassada diante do combate ao crime, mas bem sucedida na missão de provocar uma "higiene social", matando pobres e não-brancos sob o pretexto de pegar bandidos.
O exército, que não é preparado para operações deste tipo - este tipo de intervenção é de uma truculência burra que sabiamente os generais discordam plenamente, apesar de serem obrigados a obedecer o Poder Executivo nacional, s…

Decretado fim dos bi-articulados no falido transporte carioca

Imagem
Quando integrantes da nossa equipe que gostam de ônibus alertaram busólogos que a "evolução" do transporte carioca era apenas para copa e olimpíada, eles deram risada e chegaram a humilhar de forma agressiva nossos amigos, que sabiam muito bem o que estavam dizendo.
Hoje, o transporte carioca tira a sua máscara de "evolução" e mostra que tudo que foi feito desde 2010 nunca passou de uma mera fachada a enganar os turistas que viriam para se divertir na região metropolitana do Rio por causa dos tais eventos. 
Quem acreditou que tais eventos iriam dar um salto gigantesco na qualidade do Rio de Janeiro deu com os burros na água e assista a maior crise do estado mais falido do país. O sistema de transporte só piora e a iniciativa de pintar todos os ônibus da mesma cor se revelou uma forma eficiente de esconder a corrupção e de piorar ainda mais a crise que só cresce.
Foi anunciado que os BRTs bi-articulados foram devolvidos às encarroçadoras que as venderam. Fontes seg…